HistóriaDiversificação

Após 35 anos de atuação no segmento de Engenharia e Construção, a Odebrecht deu início à diversificação de suas atividades. A aquisição de participação acionária na Companhia Petroquímica de Camaçari (CPC), em 1979, foi o primeiro passo desse processo que se intensificaria ao longo da década de 1980.

Ainda em 1979, criou a Odebrecht Perfurações Ltda.(OPL), responsável pela perfuração de poços de petróleo. A Organização cresceu com a aquisição de empresas como a CMW Equipamentos Ltda. e a STL Sistema de Transportes Ltda. Investiu também no cultivo de eucaliptos, na Bahia, para produção de papel e celulose.

O programa brasileiro de privatizações, na década de 1990, favoreceu a transformação vivida pela Odebrecht na virada do século. Na época, a Odebrecht incorporou empresas químicas e petroquímicas, como a Salgema, a Poliolefinas S.A., a PPH e a Unipar. As operações apontavam para um futuro de investimentos no setor. 

A aquisição do controle acionário da Copene, central de matérias-primas do Polo de Camaçari, na Bahia, foi decisiva. O negócio realizado em consórcio com o Grupo Mariani, em 2001, levou à criação da Braskem no ano seguinte. A empresa conquistaria a liderança no setor petroquímico sul-americano ao longo da década.

Diante do potencial de crescimento do mercado de Etanol e Açúcar no Brasil e no mundo, o negócio também se tornou alvo de investimentos da Organização. Surgiu, em 2007, a ETH Bioenergia, que atua desde a produção e moagem de cana até a venda dos produtos finais. O objetivo é que a empresa esteja entre os líderes do segmento em dez anos.

O negócio Engenharia e Construção, origem da Odebrecht, também cresceu e se diversificou. Nos anos 2000, algumas das áreas de atuação da Construtora tornaram-se empresas independentes. Foi consolidada então a presença qualificada da Odebrecht em Engenharia Industrial, Infraestrutura, Óleo e Gás, Realizações Imobiliárias, Engenharia Ambiental, Transportes e Logística e nos mercados América Latina, África, Emirados Árabes e Portugal.