Comunicação

Notícias

A partir do dia 15 de março, pesquisadores de todo o Brasil poderão inscrever seus projetos no Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica – Clarival do Prado Valladares. Com o intuito de incentivar e enriquecer a produção historiográfica do país, o prêmio, realizado desde 2003, apoia projetos de pesquisa que contribuam significativamente para o entendimento da formação econômica, sociopolítica e artística brasileira, sempre tratando de temas inéditos.

Ao todo, doze obras já foram publicadas com o apoio do Prêmio, com temas diversos como a Igreja de São Francisco da Bahia, reconhecida internacionalmente pela sua arquitetura, até o trabalho dos cientistas brasileiros formados pela Universidade de Coimbra no século 18. Alguns livros publicados ganharam reconhecimento nacional, com seis prêmios Jabuti, considerado o mais importante da literatura brasileira, um prêmio da Associação Brasileira dos Críticos de Arte (ABCA) e um da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

O projeto escolhido passa por quatro etapas: primeiro, o cadastro no site do prêmio. Depois, uma comissão de professores universitários analisa os projetos e escolhe os 100 melhores. E, por fim, um comitê da Odebrecht seleciona os 10 finalistas, que passam por entrevistas presenciais. Destes, cinco são selecionados para apresentar o projeto a uma banca avaliadora, formada por integrantes da Odebrecht e pessoas do universo acadêmico.

O projeto selecionado recebe todo o apoio para a realização da pesquisa e, quando concluído, vira um livro de arte cuidadosamente editado e ilustrado, distribuído para bibliotecas e outras entidades culturais no Brasil e no exterior.