Comunicação

Releases

O FPSO Pioneiro de Libra, de propriedade da joint venture 50/50 formada pela Odebrecht Óleo e Gás (OOG) e a Teekay Offshore Partners L.P. (Teekay Offshore), chegou ontem à noite, 17 de maio (quarta-feira), em águas territoriais brasileiras. Esse FPSO será o primeiro a produzir óleo no campo de Libra.

A chegada estava prevista anteriormente para o final de maio, mas foi antecipada em 10 dias. A viagem começou com a saída do estaleiro Jurong, em Cingapura, onde o FPSO foi construído. O planejamento rigoroso e as condições climáticas permitiram que a viagem transcorresse com tranquilidade, mesmo em trechos mais sensíveis, e que a embarcação desenvolvesse uma velocidade média aproximadamente 25% maior do que o esperado. A viagem registrou apenas uma parada de 24 horas nas Ilhas Maurício para troca de tripulação e embarque de materiais e equipamentos.

Desde o batismo do FPSO, realizado em dezembro do ano passado, a embarcação passou por testes de comissionamento e de mar. Mais de mil atividades foram realizadas antes do embarque, entre elas, teste de inclinação e do sistema de propulsão. Durante a viagem ao Brasil, outros testes foram realizados e, após a chegada ao Brasil, a embarcação passará por processos de aprovação de entidades e órgãos fiscalizadores e da Petrobras. Em seguida, inicia-se a ancoragem e a conexão dos risers. O primeiro óleo está previsto para julho. 

A embarcação será afretada e operada pela joint-venture OOGTK e realizará Testes de Longa Duração no Bloco de Libra, para o Consórcio formado pelas empresas Petrobras (Operadora, com 40%), Total (20%), Shell (20%), CNPC (10%) e CNOOC Limited (10%) que tem como gestora a Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA), por um período de 12 anos. 

Construção

A construção do FPSO Pioneiro de Libra começou no final de 2014 no estaleiro Jurong, em Cingapura. A unidade poderá atuar em lâmina d’água de até 2.400 metros de profundidade e terá capacidade de produção de 50 mil barris de óleo por dia e de compressão e reinjeção de quatro milhões de metros cúbicos de gás/ dia. 

Ao longo de mais de dois anos, aproximadamente quatro mil pessoas estiveram envolvidas no projeto, incluindo as atividades no estaleiro, com mais de 19 milhões de homens/horas trabalhadas, sem registro de nenhum acidente de trabalho com afastamento. 

“Temos imenso orgulho de registrar a chegada do FPSO Pioneiro de Libra às águas territoriais brasileiras porque ele é um marco para a produção de petróleo no Brasil. Para nós, demonstra competência, capacidade de entrega, mesmo com cenário adverso, além de reforçar a parceria com a Teekay, uma vez que este é o segundo projeto que desenvolvemos juntos”, afirma Jorge Mitidieri, Diretor Superintendente de Serviços Integrados da Odebrecht Óleo e Gás.

Negócio

Os contratos de afretamento e operação do FPSO Pioneiro de Libra foram celebrados em outubro de 2014. No ano seguinte, a joint-venture formalizou o contrato de financiamento com bancos internacionais para a construção do navio. 

O FPSO (Floating Production Storage and Offloading) é um tipo de navio utilizado pela indústria petrolífera para a produção, armazenamento de petróleo e/ou gás natural e escoamento da produção por navios cisterna (petroleiros). São empregados em locais de produção distantes da costa com inviabilidade de ligação por oleodutos ou gasodutos. 

Sobre a Teekay Offshore Partners L.P.

A Teekay Offshore Partners L.P. é uma fornecedora internacional de serviços de transporte marítimo, produção e armazenamento de petróleo, reboque de longas distâncias, instalação e manutenção offshore e serviços de segurança para a indústria petrolífera, focada principalmente nas atividades relacionadas à produção de petróleo dos seus clientes, operando nas regiões offshore do Mar do Norte, Brasil e Costa Leste do Canadá. A Teekay Offshore é estruturada como uma companhia aberta de responsabilidade limitada com ativos consolidados de aproximadamente US$ 5,7 bilhões, compostos por 64 ativos offshore, incluindo unidades FPSO, navios-petroleiros, unidades FSO, unidades de manutenção e segurança (UMS), reboques de longa distância, navios de instalação offshore e navios-tanque convencionais. A maior parte da frota da Teekay Offshore possui contratos estáveis de prazo médio. As ações da Teekay Offshore são negociadas na Bolsa de Valores de Nova York sob o símbolo “TOO”.

Sobre a Odebrecht Óleo e Gás

A Organização Odebrecht atua como prestadora de serviços para a indústria de petróleo brasileira desde 1953. Em 1979, começou a atuar em perfuração offshore, sendo a primeira empresa privada nacional a prestar este tipo de serviço no Brasil. Na década de 90, expandiu sua atuação para o exterior, incluindo o Mar do Norte, com foco na prestação de serviços e operação de FPSO. Em 2006, concentrou seus investimentos em petróleo e gás em uma nova empresa, a Odebrecht Óleo e Gás. De origem brasileira e com atuação no Brasil e no exterior, a Odebrecht Óleo e Gás é capaz de prover soluções integradas para a indústria de óleo e gás upstream tanto na fase de investimentos quanto nas operações, nos segmentos de Perfuração Offshore, Construção Submarina, Produção Offshore e Manutenção e Serviços Offshore. Tem na segurança de seus integrantes e de suas operações seu principal valor, além do uso de inovações tecnológicas, do compromisso com a preservação do meio ambiente e com sua excelência operacional. Mais informações no site: www.odebrechtoilgas.com.
 
Ficha técnica FPSO Pioneiro de Libra: 
Operação: 12 anos - Testes de Longa Duração no Bloco de Libra 
Local de operação: Bacia de Santos 
Capacidade de produção: 50.000 barris de óleo/dia e compressão e reinjeção de 4,000,000 Sm3/dia de gás associado
Profundidade para operação: Lâmina d´água de até 2.400 metros

CDN Comunicação 
Luar Morena Monteiro – 21-3626-3704
luar.monteiro@cdn.com.br  
Diogo Moraes – 21-3626-3721 
diogo.moraes@cdn.com.br