De volta à concessão rodoviária

28.01.2009

Após vários anos fora do mercado de concessão rodoviária no Brasil, a Odebrecht prepara-se para assumir em março próximo a administração do Corredor D. Pedro I, um conjunto de rodovias de 298 km, entre as quais a via D. Pedro I propriamente dita, que liga Campinas a Jacareí (SP-065), no Vale do Paraíba. Passando pela Via Dutra (São Paulo-Rio de Janeiro) e chegando às vias Ayrton Senna/Carvalho Pinto (São Paulo-Taubaté), ela encurta o caminho dos viajantes do interior paulista em direção ao Litoral Norte do Estado e ao Rio de Janeiro, já que para tanto não precisam trafegar pela região metropolitana de São Paulo. É também uma importante via para o transporte de cargas ao porto de São Sebastião, no Litoral Norte. O projeto de concessão do Corredor D. Pedro I inclui ainda a construção de terceira faixa na SP-065, a duplicação da ligação Jundiaí-Itatiba, o prolongamento do Anel Viário de Campinas até a Rodovia dos Bandeirantes e, posteriormente, até a Rodovia SP-324, melhorando assim o acesso ao Aeroporto Internacional de Viracopos, e a duplicação da ligação entre Engenheiro Coelho e Conchal. No leilão realizado pelo Governo de São Paulo, a Odebrecht foi a vencedora, comprometendo-se a pagar uma outorga e a fazer investimentos ao longo dos 30 anos da concessão. No momento, a empresa aguarda a homologação para em seguida assinar o contrato.