Comunicação

Notícias

A OEC formalizou na Justiça de São Paulo o pedido de reestruturação da sua dívida após ter obtido, na última semana, o consentimento de mais de 73% dos credores depois de um longo período de negociações entre as partes. Esta nova etapa dará início ao processo de homologação e implementação das condições negociadas no Brasil e no exterior. Pelo acordo, a dívida de R$ 3,3 bilhões foi reduzida em 55%, estendendo-se os prazos iniciais de pagamento do principal em 4,5 anos e carência de juros por 3 anos, escalonada até 5 anos.
 
Para Marco Siqueira, CEO da OEC, a aprovação do Plano de Reestruturação da Dívida pelos credores internacionais é outra importante demonstração de confiança dada pelo mercado. "Juntamente com uma nova governança, um conselho de administração com participação de membros independentes, controles internos centralizados, estabilidade financeira e conquistas de novas obras permitirão à OEC continuar fornecendo as melhores soluções da categoria para seus clientes e acelerar, sempre de forma sustentável, o crescimento de suas operações", ressaltou o executivo.