Comunicação

Notícias

Georg Kell na palestra Os Jovens e o Futuro da SustentabilidadeEstudantes, professores, acadêmicos e membros da sociedade participaram na última quarta (25) da cerimônia que celebrou os vencedores da 9ª edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável. O evento contou com uma palestra de Georg Kell, fundador do Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact), a maior iniciativa mundial de sustentabilidade corporativa voluntária, e atualmente membro do Conselho Global da Odebrecht. 

Durante sua palestra, Kell falou sobre os desafios do mundo atual, tanto no âmbito ambiental quanto no âmbito social, e incentivou os jovens a criarem e desenvolver projetos que tenham a sustentabiliade como foco. 

Ao falar sobre os desafios do futuro, Kell destacou que a humanidade nunca teve tantas ferramentas para descobrir e colocar em práticas soluções sustentáveis. "O portólio de soluções está se expandindo rapidamente. O que realmente está nos levando adiante? Quais são as grandes forças que estão moldando o ambiente, em um sentido mais amplo, e eu diria que o primordial é a mudança tecnológica", disse. "A tecnologia mudou como as pessoas trabalham, moram e se comunicam e se tornou em uma profunda força de transformação", completou. 

Durante a cerimônia, foi anunciado o projeto que ficou em primeiro lugar dentre os cinco vencedores, de acordo com os critérios da comissão julgadora externa. O projeto vencedor da noite foi o "Seletora de Mudas de Cana-de-açúcar", desenvolvido na Universidade de São Paulo (USP) pelos alunos Fernando Antonio Torres Velloso da Silva Neto, Henrique Oliveira Martins e Fernando Paes Lopes, com orientação do Profº Dr.  Eduardo de Senzi Zancul. 

O projeto vencedor consistiu no desenvolvimento de um protótipo para automação da atividade de seleção de mudas de cana de açúcar produzidas nos processos de pré-brotação, antes de serem encaminhadas para plantio. O sistema é capaz de identificar a qualidade baseada no grau de desenvolvimento da muda segundo critérios previamente estabelecidos, e selecioná-la como “apta” ou “não apta”, aumentando a eficiência do plantio com melhor produtividade e redução de perdas.

Mais de R$ 300 mil em prêmios

A 9ª edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável contou com 261 trabalhos inscritos por alunos de Engenharia, Arquitetura e Agronomia. Com o objetivo de reconhecer e incentivar os jovens universitários a pensarem em uma perspectiva sustentável, a premiação busca estimular a geração de conhecimento e difundi-lo junto à sociedade e à comunidade acadêmica.

Os cinco projetos vencedores, de universidades de Dourados (MS), Ouro Branco (MG), São Paulo (SP), Vitória (ES) e Rio de Janeiro (RJ), foram analisados por duas comissões julgadoras, sob a ótica da viabilidade econômica, responsabilidade ambiental e inclusão social, entre outros critérios. Cada trabalho recebeu R$ 60 mil, divididos em R$ 20 mil para o autor (ou autores), R$ 20 mil para o professor orientador e R$ 20 mil em a instituição de ensino. 

Criado em 2008, o Prêmio Odebrecht já distribuiu mais de R$ 1 milhão ao longo da sua história, só no Brasil. O prêmio também é replicado em outros 11 países. A premiação é parte do compromisso que a Odebrecht tem em fomentar a pesquisa em soluções criativas que atendam às necessidades de hoje sem comprometer as gerações futuras. A Odebrecht e seus Negócios acreditam que muitas das respostas para os desafios da sociedade estão nas salas de aula e na motivação dos jovens para ousar e inovar.

Veja aqui os detalhes dos projetos vencedores desta edição.