Comunicação

Notícias

Nesta sexta-feira, 09, Norberto Odebrecht – fundador do Grupo Odebrecht – teria completado 100 anos. Em comemoração ao seu centenário, estudantes de engenharia, profissionais e admiradores do seu legado puderam participar do Dia Odebrecht, evento realizado pelo Grupo em parceria com a Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA) na manhã de hoje.

Pelo YouTube, o Dia Odebrecht contou com uma série de palestras sobre desenvolvimento nacional, sustentabilidade, inovação, construção civil e os ensinamentos deixados pela vida e obra de Norberto Odebrecht. Tatiana Dumêt, diretora da Escola Politécnica da UFBA, foi mediadora das discussões. Ao iniciar a mesa, ela rememorou a relação de parceria existente há mais de 70 anos entre a Escola Politécnica, onde Norberto Odebrecht iniciou seus estudos e carreira no ramo da engenharia, e o Grupo Odebrecht. “É uma satisfação estar no evento em comemoração ao centenário de Norberto Odebrecht e celebrar um dos grandes nomes da engenharia do país. Acredito que essa relação de parceria com a universidade é essencial para a formação dos nossos futuros engenheiros. A boa formação de engenheiros deve levar em conta não só a parte técnica, mas a parte humana. Celebrar o centenário de Dr. Norberto é também celebrar a engenharia”, afirmou.

A mesa de abertura teve ainda a participação de Luís Edmundo Campos, presidente licenciado do CREA-BA; Antonio Carlos Laranjeiras, presidente da Academia de Engenharia da Bahia; e Henrique Paixão, diretor da OEC. Campos resgatou em sua fala o lado social de Norberto Odebrecht e sua contribuição para o desenvolvimento das comunidades. Segundo ele, “Norberto Odebrecht dizia que não se avalia um profissional pelo que ele sabe, mas sim pelo que ele faz com o que sabe”. Já o professor Laranjeiras destacou o exemplo de líder educador deixado pelo empresário. “Ele se dedicava à liderança e à formação”, pontuou.

Raul Ribeiro, diretor de país/Brasil da OEC, foi o primeiro palestrante do Dia Odebrecht, abordando o tema “A Engenharia e o Desenvolvimento Nacional”. Ribeiro comentou sobre a contribuição do Grupo Odebrecht ao ramo da engenharia e sobre trabalho realizado pela OEC no Brasil e nos países onde atua. Segundo ele, o momento atual da OEC reflete o desejo de seguir com os ensinamentos do fundador do Grupo Odebrecht. “É de senso comum que o desenvolvimento e a engenharia caminham em conjunto. Esse é o legado que Dr. Norberto iniciou e nós seguimos com a missão de expandi-lo e contribuir com o desenvolvimento dos países onde atuamos. A OEC vem se renovando com foco na integração da engenharia à serviço da sociedade”, pontuou.

Luiz Roberto Chagas, engenheiro, escritor e ex-integrante do Grupo Odebrecht, também palestrou no evento. Abordando obras de grande porte, Chagas iniciou seu depoimento com uma homenagem ao legado de Norberto, cuja vida foi marcada pelo exemplo, disciplina e humildade. “Qualquer relação humana e ação que possa existir entre suas pessoas deve ser pautada nos assuntos que Dr. Norberto pensava muito bem. O conhecimento, ele dizia sempre, torna as pessoas agentes do seu próprio destino. O aprendizado que fica na pessoa se dissemina e isso é que é o importante”, comentou, destacando ainda os ensinamentos sobre trabalho, educação e produtividade passados pelo empresário.

O Dia Odebrecht estendeu o debate para abordar inovações no ramo da engenharia e o que vem sendo feito pelas empresas para aliar desenvolvimento à sustentabilidade. Eduardo Pedreira, líder da OR, falou sobre a demanda crescente da sociedade por construções sustentáveis. “Dr. Norberto dizia que o desenvolvimento tem que ser sustentável, ou então não pode ser chamado de desenvolvimento. Para ele, tudo o que fazíamos tinha que ter em mente a contribuição para sociedade e a melhoria da paisagem da cidade e da vida das pessoas que passam pelos nossos projetos”, explicou.

O evento também abordou o lado social de Norberto Odebrecht. Fabio Wanderley, superintendente da Fundação Odebrecht, apresentou a instituição criada em 1965 e sonhada por Norberto. “O Dia Odebrecht é mais uma forma de homenageá-lo pela passagem do seu centenário e uma iniciativa que demonstra sua relevância em nossa sociedade, principalmente pelo importante legado que foi deixado e segue vivo no trabalho da Fundação”, pontuou.

Para encerrar, Márcio Polidoro, consultor de Comunicação da Odebrecht S.A., rememorou a trajetória do empresário, marcada pela contribuição à formação das futuras gerações e pelo desenvolvimento das comunidades onde atuou. Rememorando histórias do grande mestre, Polidoro fez um discurso emocionante sobre as diferentes facetas do empresário, destacando principalmente seu lado humano e a preocupação que tinham com quem trabalhava em sua empresa. “Hoje faz 100 anos que Norberto nasceu, em Recife. Quem o conheceu sabe o quanto ele era espirituoso e gostava de contas histórias. Norberto tem uma frase muito clássica, que diz que as organizações são abstrações. O que existe são as pessoas, seus negócios e a comunicação entre elas”, lembrou.

De acordo com Marcelo Gentil, responsável por Comunicação e Relações Institucionais na Odebrecht S.A. para o Nordeste, o objetivo do evento foi mais do que comemorar o centenário do fundador do Grupo. “A universidade despertou em Dr. Norberto o desejo por inovação, a descoberta de talentos e a capacidade técnica que foi sua marca a vida toda. Com o Dia Odebrecht, buscamos inspirar jovens estudantes e recém-formados na área. Celebramos o centenário do nosso fundador seguindo seu exemplo ao compartilhar conhecimento e educar pelo exemplo e para a vida”, disse.

Sobre o evento

Com programação das 9 às 12h30, o evento teve palestras de executivos e ex-executivos do Grupo Odebrecht, profissionais de renome da área de engenharia, discutindo temas como inovação, construção civil, sustentabilidade e tecnologia social. Mais do que uma oportunidade de debater sobre inovações no mercado, o Dia Odebrecht foi também uma forma de apresentar aos jovens talentos da universidade o lado social e o legado deixado pelo empresário e líder educador.

Relembre os palestrantes e temas discutidos:

  • Papo de abertura
    • Tatiana Dumêt, diretora da Escola Politécnica da UFBA
    • Luís Edmundo Campos, presidente licenciado do CREA-BA
    • Antonio Carlos Laranjeiras, presidente da Academia de Engenharia da Bahia
    • Henrique Paixão, diretor da OEC
  • Palestra Desenvolvimento Nacional | Tema: A engenharia e o desenvolvimento nacional
    • Palestrante: Raul Ribeiro, diretor de país/Brasil da OEC
  • Palestra Infraestrutura | Tema: Engenharia da construção: obras de grande porte
    • Palestrante: Luiz Roberto Chagas, engenheiro, escritor e ex-integrante do Grupo Odebrecht
  • Palestra Imobiliário Sustentável | Tema: A OR e o seu padrão de construções sustentáveis
    • Palestrante: Eduardo Pedreira, líder do negócio OR
  • Palestra Tecnologia Social | Tema: PDCIS: a tecnologia social da Fundação Odebrecht
    • Palestrante: Fábio Wanderley, superintendente da Fundação Odebrecht
  • Palestra Vida e Obra de Norberto Odebrecht | Tema: Norberto Odebrecht: sua vida, seu legado
    • Palestrante: Márcio Polidoro, consultor de Comunicação

Realização:

Escola Politécnica da UFBA e Odebrecht S/A

Apoio:

OEC, OR e Fundação Odebrecht