Comunicação

Notícias

Organizada pelos historiadores Magnus Roberto de Mello Pereira e Ana Lúcia Rocha Barbalho da Cruz, a obra "Os Naturalistas do Império – O Conhecimento Científico de Portugal e suas Colônias (1768-1822)", que resgata acervo deixado por cientistas luso-brasileiros, está sendo distribuído para consultas nas bibliotecas públicas de Salvador. O título é o 12º do Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica - Clarival do Prado Valladares, criado em 2003 pela empresa.

O livro, recém-lançado, aborda a relevância portuguesa no processo de pesquisa da fauna e flora brasileiras e na disseminação do conhecimento agregado. O título abrange variedades desconhecidas e inexploradas a partir do interesse dos europeus sobre as ciências naturais como consequência de antigos hábitos, como o de colecionar amostras de pedras.

É possível encontrar um exemplar da obra em cada um dos seguintes locais soteropolitanos: Biblioteca Pública do Estado da Bahia, Biblioteca Anísio Teixeira, Biblioteca de Extensão, Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, Biblioteca Juracy Magalhães Júnior, Biblioteca Pública Thales de Azevedo, Museu de Arte Sacra UFBA, Biblioteca da Faculdade de Arquitetura (UFBA) e Biblioteca da Faculdade de Ciências Humanas (UFBA).

O livro, resultado de 10 anos de pesquisa e integralmente custeado pela Odebrecht através do Prêmio Clarival, também poderá ser encontrado em outras bibliotecas pelo Brasil e pelo mundo. Em São Paulo, é possível consultar no IEB/USP e no Instituto Moreira Salles. No Rio de Janeiro, os exemplares agora podem ser consultados no IBGE, IPHAN, Museu Dom João VI e na Fundação Biblioteca Nacional.

Também é possível consultar o livro fora do Brasil, em locais como Bridgeman, em Nova York; a Biblioteca do Exército de Portugal, em Lisboa; o Museu do Louvre, na França; o National Musset Dinamarca e o Observatório Astronômico da Universidade de Coimbra.

Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica

O Prêmio Odebrecht de Pesquisa Histórica – Clarival do Prado Valladares é uma iniciativa cultural da Organização Odebrecht conferida anualmente a um projeto de pesquisa inédito que trate de tema ligado à história do Brasil. A Organização Odebrecht é responsável pelos recursos necessários à realização completa do projeto selecionado, da pesquisa à edição de livro ilustrado.

As pesquisas patrocinadas pela Odebrecht resultam na edição de livros de arte, que são distribuídos para bibliotecas e entidades públicas e privadas, do Brasil e de outros países. As obras já foram reconhecidas por seis prêmios Jabuti, um prêmio da Associação Brasileira dos Críticos de Arte – ABCA e um da Associação Paulista dos Críticos de Arte - APCA. Desde a sua criação, foram recebidas 1.500 inscrições, vindas de 23 estados brasileiros.

"Os Naturalistas do Império – O Conhecimento Científico de Portugal e suas Colônias (1768-1822)" pode ser comprado no site da Versal Editores e em livrarias selecionadas. O valor arrecadado com as vendas da obra é revertido para a Fundação Odebrecht, instituição privada de utilidade pública, sem fins lucrativos. Os projetos da Fundação têm como foco o desenvolvimento de jovens e familiares do Baixo Sul da Bahia para a criação de soluções em conjunto com comunidades locais, com base nas suas potencialidades e necessidades.