Comunicação

Notícias

A Odebrecht Agroindustrial completa hoje 10 anos de atuação. Em apenas uma década, vem desempenhando importante papel no agronegócio brasileiro. Transformou-se no maior fornecedor de etanol e energia elétrica limpa para o mercado nacional. Mais do que isso: cumpre seu papel de transformar a vida de milhares de pessoas. 

Com 11 mil integrantes, a Odebrecht AgroIndustrial acumula 6 milhões de horas em capacitação, 400 mil participações e cerca de R$ 80 milhões investidos em cursos de qualificação profissional em suas nove Unidades Agroindustriais. 

Eber Santana, que trabalha no Laboratório do Polo Eldorado e é integrante da Agro desde a sua criação, é um exemplo concreto do investimento da empresa nas pessoas. “Nunca pensei que me tornaria líder e que ficaria 10 anos aqui. Tive oportunidade de conseguir um curso superior e uma pós-graduação, sempre incentivado pela empresa. São 10 anos de muitos ganhos”, conta.

Também há 10 anos como integrante, Cícera Borges, que trabalha com Tratos Culturais no Polo São Paulo, relata o orgulho que tem da sua profissão. “Olhando para trás, ninguém imaginaria uma mulher operando um trator. E hoje é o que mais vemos. É uma felicidade imensa. Adoro trabalhar na lavoura”.

Acreditando nas pessoas

Apenas na última safra, o Programa Acreditar capacitou 244 pessoas em 17 cursos de qualificação para a indústria sucroenergética, enquanto o Acreditar Jr. beneficiou 415 jovens. Durante o último ano, a Odebrecht Agroindustrial criou também o Projeto Acreditar na Diversidade, para inclusão de Pessoas com Deficiência no mercado de trabalho. Desenvolvido no Polo São Paulo, o projeto foi reconhecido pela ONU em 2016, durante as comemorações dos 10 anos da Convenção dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Por meio do Programa Energia Social, baseado em gestão participativa, a empresa mantém seu compromisso com as comunidades onde está inserida e já investiu mais de R$ 21 milhões em 72 projetos desenvolvidos nas áreas de Saúde, Educação, Preservação Ambiental, Cultura e Atividades Produtivas, beneficiando diretamente cerca de 150 mil pessoas.

“A chegada da Unidade mudou nossa cidade. Melhorou a vida de todo mundo”, conta Lucas da Silva, que trabalha como motorista da Unidade Costa Rica. Ele e sua esposa, Dielma Pellet, que trabalha na área de Serviços Administrativos, têm dois filhos, ambos participantes do Projeto Florestinha, mantido pelo Energia Social no município desde 2015. “Espero que um dia meus dois filhos possam trabalhar na empresa e tenham o mesmo orgulho que eu tenho de carregar esse crachá no peito”.

Em suas operações, a Agro também colhe bons resultados. Durante esses 10 anos, foram produzidos 11,5 bilhões de litros de etanol, capazes de evitar 23 milhões de toneladas de gás carbônico na atmosfera; 3,5 milhões de toneladas de açúcar; e 9,5 mil GWh de energia elétrica, mostrando que é possível associar o crescimento da produção à construção de um futuro limpo.