Comunicação

Notícias

A Odebrecht Engenharia e Construção, responsável pela modernização do Terminal E de passageiros do Aeroporto Internacional de Miami ampliou o escopo de seu contrato em um dos mais relevantes aeroportos do mundo. O Departamento de Aviação de Miami-Dade autorizou um aporte de US$ 46,3 milhões à OEC e sua parceira na joint venture, Parsons Corporation, para  aperfeiçoar o sistema de manuseio de bagagem,  assegurando maior segurança e agilidade nas esteiras.

Com esse novo escopo o valor total do contrato sobe para US$ 230,8 milhões. Presente nos Estados Unidos desde 1991, a OEC já atuou na construção dos terminais Norte e Sul do Aeroporto Internacional de Miami, além de executar projetos no entorno, como o Metromover e o Mia Mover – sistemas de transporte que conectam o aeroporto ao restante da cidade.

Para Fabio Januário, CEO da OEC, essa conquista é um importante reconhecimento da atuação da Odebrecht Engenharia e Construção no país e a nova obra é significativa para a recomposição do backlog da empresa nos Estados Unidos.

A ampliação desse contrato soma-se a outras significativas conquistas da OEC neste ano. Em abril a empresa fechou contrato com Furnas para transformar a Usina Termelétrica de Santa Cruz, localizada no Distrito Industrial de Santa Cruz, Rio de Janeiro, em Ciclo Combinado, usando turbinas a gás existentes e gás natural como combustível. Em maio, a empresa firmou um memorando de entendimentos para o desenvolvimento de estudos de engenharia para a construção do Centro Portuário São Mateus (CPSM), terminal marítimo privado localizado no município de São Mateus, no norte do Espírito Santo. A OEC ainda disputa uma licitação promovida pelo governo da Tanzânia para construção da hidrelétrica de Rufiji, na barragem de Stiegler's Gorge, no leste da África, projeto orçado em US$ 3 bilhões. 

Reconhecimento internacional

A obra da Linha Lilás do metrô de São Paulo conquistou o prêmio de Honra ao Mérito, na categoria Pontes e Túneis, da publicação americana ENR (Engineering News-Record), considerado pelo mercado o Oscar da Engenharia. A construtora é a única empresa brasileira entre os 22 projetos selecionados de 14 países. 

Entre os aspectos que chamaram a atenção dos avaliadores para a escolha do projeto da Odebrecht Engenharia e Construção estão a pluralidade da equipe, a entrega bem executada da obra em um ambiente urbano bastante complexo e o detalhamento das informações referentes à segurança do projeto.