Comunicação

Notícias

Estruturar um programa de responsabilidade social autossustentável é sempre um grande desafio por trás de qualquer ação em conjunto com uma comunidade. Um exemplo bem-sucedido é o Programa Tuyula Lomunga, implantando na comunidade Hanha do Norte, em Angola. A iniciativa continua gerando resultados mesmo após o processo de “desincubação”, ocorrido em 2016 e planejado pela área de sustentabilidade do Projeto Sonaref, liderado pela Odebrecht Engenharia & Construção - Infraestrutura.

Na prática, as ações de desenvolvimento econômico – como agricultura familiar, fábrica de sabão e unidades de processamento de fubá – geram recursos que são revertidos para a própria comunidade em inciativas de alfabetização, valorização cultural, saúde comunitária, governança, preservação ambiental e acesso à água. 

“Essencialmente, o Tuyula Lomunga transforma uma proposta global – os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU – em ações práticas estruturadas em escala local, uma vez que elas estão fortemente ancoradas nesses objetivos”, explica Flávia Gabriela, atualmente responsável por Conformidade na Odebrecht em Angola. 

Plantando as sementes

O programa teve início em setembro de 2013, quando os moradores de Hanha do Norte traçaram seu planejamento tendo por base as potencialidades da região. Em parceria com a Odebrecht, a comunidade partiu para a mobilização e articulação de parceiros. A partir de 2014, as ações começaram a ser postas em prática, focadas em geração de emprego e renda. Em três anos e meio, já beneficiaram continuadamente mil e duzentas famílias da região. 

“O programa constrói um caminho para o desenvolvimento comunitário próspero. Inspirado em políticas públicas, o Tuyula é edificado pela comunidade para a comunidade”, acrescenta Flávia Gabriela. 

Para garantir que as ações continuem sem aportes e contrapartidas de investimento, a Odebrecht vem apoiando o Tuyula Lomunga mesmo após sua “desincubação”. Em 2017, as equipes envolvidas no projeto continuam realizando o acompanhamento, mesmo que remotamente, a fim de que a iniciativa conquiste novos parceiros.

Também neste ano, a Associação Tuyula recebeu fundos da União Europeia por meio de uma parceria local com uma ONG italiana para fortalecimentos das ações de cidadania, como emissões de certidões de nascimento e documentos de identidades.