Comunicação

Releases

Por orientação do Diretor Presidente da Kieppe Patrimonial, empresa controladora da Odebrecht, através de seu Mandatário, Emilio Odebrecht, a Odebrecht S.A., em uma das mudanças mais abrangentes e profundas do seu processo de transformação, anunciou que fará renovação praticamente total no seu Conselho de Administração, com a inclusão de maioria de conselheiros independentes contratados no mercado, dando mais diversidade na composição do conselho, incluindo uma mulher pela primeira vez na história de mais de 70 anos da companhia. 

A ampla reformulação do CA ocorre ao mesmo tempo em que Emílio Odebrecht, como divulgado em dezembro de 2017, se afasta da presidência do Conselho da holding, após 20 anos. O formato do novo Conselho confirma o modelo de governança que a Odebrecht vem implantando desde 2016, com a separação clara entre o papel dos acionistas e a estrutura de administração da Odebrecht. 

O CA da holding, da mesma forma que os das empresas do Grupo, atuará como um colegiado deliberativo, tomando decisões por maioria de votos. Caberá ao presidente do CA coordená-lo. O novo presidente do conselho, indicado pelo acionista controlador, será Ruy Sampaio, formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com mestrado na Universidade de Michigan e especializado em finanças e contabilidade. Ruy era diretor há nove anos da Kieppe, empresa controladora da Odbinv, que por sua vez detém 100% do capital da Odebrecht S.A.

Além de Ruy e do atual conselheiro Sergio Foguel, vice-presidente do CA e presidente do Conselho Global, que continuará no Conselho, serão indicados à Assembleia Geral de Acionistas para compor o novo CA da Odebrecht quatro conselheiros independentes vindos do mercado, entre eles uma mulher: Ieda Gomes Yell, Jorge Marques Toledo Camargo, Cledorvino Belini e Roberto Faldini. O CA da holding, portanto, terá seis membros, sendo a maioria de quatro conselheiros independentes. A Assembleia Geral de Acionistas para eleição da nova composição do conselho ocorrerá dentro do mês de junho.

Uma das principais missões do novo Conselho de Administração da Odebrecht S. A. será estimular as empresas líderes de negócio do Grupo a ter sócios, preferencialmente via abertura de capital em Bolsa de Valores.  Adicionalmente, focará na continuidade da revisão das políticas da companhia, na manutenção da unidade cultural, no processo de sucessão, na indicação de maior presença de conselheiros independentes para todas as suas empresas controladas, e na disciplina da governança e do sistema de conformidade.

A Odebrecht S.A. reconhece a contribuição ao Grupo dos seus atuais conselheiros, que estão fechando um importante ciclo. Em especial, ao atual vice-presidente do Conselho, Newton de Souza, que exerceu papel decisivo desde que as circunstâncias desencadeadas pela Operação Lava Jato o levaram a assumir, em 2015, a liderança da gestão da Odebrecht S.A. 

Newton de Souza completou um ciclo de 30 anos de contribuição ao Grupo Odebrecht, sendo que liderou a Odebrecht S.A. de junho de 2015 a maio de 2017 como CEO durante sua pior crise. Foi durante sua gestão que ocorreu uma profunda reestruturação da empresa, incluindo a implantação de um novo modelo de governança e de um robusto sistema de conformidade. Neste período, a Odebrecht fez a confissão pública de seus erros, pediu desculpas pelo que fez e assumiu o compromisso, que é de todos os integrantes do Grupo, de combater e não tolerar a corrupção em qualquer de suas formas. 

Nos dois anos de Newton como CEO da holding, foram assinados acordos de leniência com autoridades no Brasil e em vários países no exterior, e deflagrado com êxito o processo, ainda em curso, de desalavancagem do Grupo através de um programa de venda de R$ 12,5 bilhões de ativos. 

Será este o novo CA da Odebrecht S.A.

Cledorvino Belini
Cledorvino Belini nasceu em São Paulo, em 3 de maio de 1949. É formado em Administração de Empresas, pela Universidade Mackenzie, e cursou pós-graduação e mestrado em Finanças e Contabilidade na USP, tendo participado também do Advanced Management Program da INSEAD/Fundação Dom Cabral.

Belini marcou sua trajetória profissional com uma sólida carreira na Fiat Automóveis, empresa na qual trabalhou por 36 anos. No período de 1997 a 2003, ocupou a presidência da Magneti Marelli. Em fevereiro de 2004, de volta ao grupo Fiat, assumiu a presidência da Fiat Automóveis para a América Latina. Com a aquisição do controle acionário da Chrysler pela Fiat, em 2011, também assumiu a responsabilidade pelas atividades desta empresa no continente.  Integrou também o Conselho Executivo do Fiat Group (GEC), a mais elevada instância mundial de comando executivo do grupo.

Foi presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), de 2010 a 2013, e, entre outros conselhos, integrou o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), o Conselho Estratégico da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do Estado de São Paulo (Fiesp) e da Marisol. Participa do conselho consultivo da Alexander Proudfoot e, em outubro 2017, passou a integrar o conselho de administração da JBS. Há dez anos é presidente voluntário no Instituto Minas pela Paz (IMPP).

Ieda Gomes Yell
Ieda Gomes Yell nasceu em Salvador (BA), em 1º de julho de 1956. É formada em Engenharia Química pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com mestrado em Engenharia Ambiental  pela École Polytechnique Fédérale de Lausanne (Suiça) e em Energia pela USP.
Tem mais de 30 anos de experiência internacional em projetos de gás natural, Energia e infraestrutura. Ocupou cargos de direção na BP plc, multinacional britânica do setor e petróleo e gás e atuou na Comgás (Companhia de Gás de São Paulo) por 19 anos, tendo ocupado a presidência pelo período de três anos. 

Integra os conselhos de administração das empresas internacionais Exterran Corporation, InterEnergy Holdings, Bureau Veritas, Grupo Saint Gobain e da Câmara de Comércio Brasil-Grã Bretanha. É fundadora e diretora da Will Latam, organização sem fins lucrativos voltada para o desenvolvimento de lideranças femininas na América Latina. É Senior Visiting Fellow do Oxford Institute for Energy Studies.

Jorge Marques Toledo Camargo
Jorge Marques Toledo Camargo nasceu em Curitiba, em 28/4/1954. É formado em Geologia pela Universidade de Brasília (UnB) e obteve mestrado em Geofísica pela University of Texas.Tem mais de 40 anos de experiência no setor de óleo e gás, tendo ocupado posições executivas na Petrobras – foi presidente da Braspetro e membro da Diretoria Executiva, responsável pela Área Internacional – e presidente da Statoil Brasil. Presidiu o Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP) e hoje é membro emérito do seu Conselho de Administração. Integra os Conselhos de Administração do Grupo Ultrapar e Prumo Logística Global, e o Conselho Curador do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI).

Roberto Faldini
Roberto Faldini, nascido em São Paulo, em 06/09/1948. Formado em Administração de Empresas pela EAESP-FGV (1972), com especialização em Gestão Avançada - Fundação Dom Cabral e INSEAD-Fontainebleau, França (1991), Empreendedorismo - Babson College-Boston, USA (2004) e Governança Corporativa – Training of Trainers (IFC - International Finance Corporation – IBGC). É Conselheiro de Administração Certificado pelo IBGC.
Por mais de 20 anos foi diretor executivo e membro do Conselho de Administração e acionista do grupo controlador da Metal Leve S.A. Presidiu a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e coordenou por cinco anos, em São Paulo, o Núcleo da Empresa Familiar da Fundação Dom Cabral. É co-fundador do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) e mantém atuação em várias de suas comissões. Participa ainda, como membro associado, do Instituto Brasileiro dos Executivos Financeiros e do FBN (Family Business Network). 

Integra o conselho consultivo do ETCO (Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial), e os conselhos da Vulcabras/Azaleia S.A, Banco BMG S.A. e Marfrig Global Foods, entre outros. É diretor da Fundação Cultural Ema Gordon Klabin e é empresário voluntário (Venture Corp) da Endeavor Brasil. Em 1990 foi eleito pelos associados do IBEF/SP “O Executivo Financeiro do Ano”.

Ruy Lemos Sampaio
Ruy Sampaio nasceu em Salvador, em 1950. É formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), e cursou o mestrado na Universidade de Michigan com especialidade em finanças e contabilidade.

Integrou o grupo Akzo e, na década de 1980, teve uma experiência acadêmica como professor na UNIFACS e no mestrado de administração de empresa da UFBA. No setor público, assumiu a diretoria de Indústrias Diversas da Secretaria de Indústria e Comércio do Estado da Bahia. Ingressou na Odebrecht em 1985 e passou por posições como Tesoureiro, diretor de Finanças Internacionais e diretor de Investimentos da Odebrecht S.A. No Grupo, exerceu ainda o cargo de diretor Financeiro da Tenenge S.A., SLP (Sea & Land Piping Company), no Reino Unido, Copene e Odebrecht Química. Em 2009 assumiu a diretoria da Kieppe Participações e Administração Ltda, empresa controladora da Odebrecht S.A. É sócio da RPH Engenharia Ltda. e participa da administração da CRC Serviços Medico Hospitalares Ltda. e FVS Holding Patrimonial S/A.

Sergio Foguel
Sergio Foguel nasceu no Rio Grande do Sul, em 28 de março de 1945. É formado em Engenharia Civil, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com mestrado em Administração de Empresas, pela Universidade da Califórnia. É fellow do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

A partir de 1977, atuou como vice-presidente para Governança Corporativa, Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Humano e Organizacional da Odebrecht S.A. Em 2002, foi eleito membro do Conselho de Administração da Odebrecht S.A. Em abril de 2016, assumiu a coordenação do Comitê de Conformidade do Conselho da Odebrecht S.A., focado na atuação de todo o Grupo com Ética, Integridade e Transparência.

Sergio preside desde outubro de 2016, quando foi formado, o Conselho Global (Global Advisory Council), cujos membros externos independentes, com atuação em vários países, aportam ao Conselho de Administração sua reconhecida experiência e visão estratégica global.

Fora do âmbito da Odebrecht, Sergio atua como consultor de fundadores e líderes de empresas, com ênfase em Estratégia de Governança, e participa ativamente da governança de entidades sociais. Atualmente, Sergio é membro do Conselho Consultivo Internacional da Fundação Dom Cabral, do Conselho Internacional da Herity (Itália) e do Conselho do Parampara Family Business Institute (Índia).