Comunicação

Releases

São Paulo, 23/01 – O Conselho de Administração da Odebrecht S.A. aprovou uma Política sobre Gestão de Riscos para fortalecer os processos de tomada de decisão e dar tratamento adequado a eventos que possam afetar sua atuação no mercado e na realização de seus objetivos estratégicos. O documento, de 15 páginas, é uma diretriz para a holding e uma orientação para as sete empresas controladas direta ou indiretamente, que deverão buscar aprovação de política similar junto a seus conselhos de administração. 

A iniciativa está em linha com as transformações anunciadas pelo Grupo no aperfeiçoamento do modelo de Governança e no fortalecimento do papel da holding de arquiteta estratégica de negócios e investimentos. Ela reforça ainda o compromisso de atuação ética, íntegra e transparente. Com essas orientações, a holding completa quatro novas políticas já aprovadas dentro do novo modelo de gestão do Grupo Odebrecht – além de Gestão de Riscos, Governança, Conformidade e Pessoas.

A Política sobre Gestão de Riscos traz conceitos e orienta os integrantes sobre a necessidade de avaliar o ambiente de atuação, aprimorar o processo de decisão e fortalecer os controles internos para reduzir os riscos a níveis aceitáveis 

“Em alinhamento com as concepções e demais conceitos da Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO)”, diz a política, “a ânsia exclusiva por resultados a curto prazo tende a colocar em risco a base do Negócio, que é servir ao cliente, com ética, integridade e transparência. Para serem fortes, as Empresas devem fazer uma clara opção pelo futuro, abrindo mão de resultados imediatos. Os riscos que corremos devem ser os relacionados aos nossos Negócios, e devemos conhecê-los e mitigá-los para obtermos maiores e melhores resultados.”

A Política sobre Gestão de Riscos da Odebrecht também recomenda: “O processo de gestão de riscos visa assegurar que os responsáveis pela tomada de decisão, em todos os níveis da Odebrecht S.A., tenham acesso tempestivo a informações suficientes quanto aos riscos aos quais ela está exposta, de forma a aumentar a probabilidade de alcance dos seus objetivos e reduzir os riscos a níveis aceitáveis.”

O processo de gestão de riscos estará alinhado com a visão de longo prazo da Odebrecht. Os limites e a exposição máxima aceitável de riscos serão definidos ainda no primeiro semestre deste ano. E até o final de 2018 todos os riscos estarão identificados e mapeados. Para esse trabalho, serão consideradas pelo menos seis categorias: 

  • Riscos estratégicos
  • Riscos financeiros
  • Riscos de imagem e reputação
  • Riscos legais e regulatórios ou de conformidade 
  • Riscos operacionais 
  • Riscos socioambientais

A Política foi fundamentada nos princípios e conceitos aplicados pelo Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission – COSO, do certificado ISO 31000:200 e do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa - IBGC. 

Para a implementação das diretrizes serão realizados treinamentos com as diversas áreas da Odebrecht, estimulando, assim, o engajamento de todos os integrantes e a incorporação da cultura de gestão de riscos em todos os níveis do Grupo. 

Sobre o Grupo Odebrecht

Fundada em 1944, a Odebrecht é um grupo global de origem brasileira, presente em 25 países. Seus sete Negócios têm atuação nos setores petroquímico, de engenharia e construção, infraestrutura, agroindustrial, óleo e gás, de transporte, imobiliário e indústria naval. Cada Negócio tem autossuficiência financeira e operacional e também governança própria, reforçada por sistema de Conformidade já implantado e pelo compromisso de todos os integrantes com atuação ética, íntegra e transparente. O Grupo Odebrecht tem cerca de 65 mil profissionais de diversas nacionalidades e exporta produtos e serviços para aproximadamente 100 países.

Para esclarecimentos adicionais contatar:

CDN Comunicação
Caroline Novaes (55 11) 3643-2805  -  caroline.furlan@cdn.com.br
Juliana Souza (55 11) 3643-2724  -  juliana.souza@cdn.com.br
Thais Rosa (55 11) 3643-2717  -  thais.rosa@cdn.com.br