Comunicação

Releases

Os universitários e professores autores dos cinco projetos vencedores da 9ª edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável - Brasil, foram reconhecidos na noite de 25 de outubro, durante cerimônia no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. Os trabalhos propõem soluções sustentáveis, aplicadas a diversos segmentos da engenharia, arquitetura e agronomia, e vêm de universidades de Dourados (MS), Ouro Branco (MG), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Vitória (ES). Neste ano, o convidado especial do evento é George Kell, fundador do Pacto Global da ONU. Especialista em sustentabilidade e governança, fez palestra sobre Os Jovens e o Futuro da Sustentabilidade.

Os trabalhos submetidos foram analisados por três comissões julgadoras, duas internas e uma externa, sob a ótica da viabilidade econômica, responsabilidade ambiental e inclusão social, entre outros critérios. O valor total da premiação, de R$ 300 mil, será divido entre os autores, ou grupo de autores, orientadores e universidades, que ganham R$ 20 mil cada. Além disso, os cinco projetos serão publicados em um livro comemorativo do Prêmio (lista completa abaixo). 

O Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável é uma iniciativa dos negócios do Grupo Odebrecht. Além de ser realizada no Brasil, a premiação também é feita em outros sete países: Angola, Argentina, Estados Unidos, México, Panamá, República Dominicana e Venezuela. Os números de inscrições demonstram um crescente aumento do interesse pelo Prêmio nos últimos anos. Nesta edição, apenas no Brasil, foram inscritos 261 projetos. Em 2015 foram 251, e em 2014, 161 projetos. 

Em julho deste ano, dois vencedores da última edição do prêmio no Brasil e nos EUA, um estudante da Escola Politécnica da USP e uma aluna da Florida International University, receberam da Câmara de Comércio Brasil-EUA e do Person of the Year (POY) Fellowship Committee o POY Fellowship Award, pela contribuição de suas pesquisas para o meio acadêmico e o impacto na sociedade 

A Odebrecht e o desenvolvimento sustentável

O Prêmio Odebrecht tem como objetivo estimular a geração de conhecimento sobre temas relacionados à contribuição da academia para o desenvolvimento sustentável e difundi-los junto à sociedade. 

Sustentabilidade na Odebrecht tem o foco em pessoas, com ênfase no seu desenvolvimento e capacitação. São elas que, dentro e fora do Grupo, e como agentes de seu próprio destino, detêm a capacidade para implementar um modelo de desenvolvimento que possa atingir simultânea e sinergicamente resultados relacionados ao desenvolvimento econômico e social com preservação ambiental. Com o intuito de promover o desenvolvimento pessoal e profissional, a Odebrecht prioriza a educação e a geração de trabalho e renda das populações do entorno de suas operações, de modo a fomentar a inclusão e ativar a economia das comunidades. 

O investimento socioambiental da Odebrecht S.A. e dos seus Negócios é orientado pelo compromisso com o desenvolvimento das comunidades, o respeito ao ser humano e a criação de valor para os públicos com os quais interage. Em 2016, tais investimentos somaram R$ 62,5 milhões, totalizando 531 iniciativas que beneficiaram 909,5 mil pessoas de 4.033 comunidades. Em dez anos, os investimentos alcançam R$ 866,6 milhões, com sete milhões de pessoas beneficiadas. Em 2016, o maior volume foi aplicado em projetos de educação: 42%, sendo 23% para educação profissionalizante. Além dos recursos próprios, esses projetos atraíram investimentos de parceiros no valor de R$ 59,5 milhões.

A Odebrecht vem assumindo compromissos externos voluntários e relevantes para o desenvolvimento sustentável, tornando-se signatária das seguintes iniciativas:

  • Carta Aberta ao Brasil sobre Mudança do Clima; 
  • Reputation Leaders Network; 
  • Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social; 
  • Amcham (American Chamber of Commerce); 

Projetos vencedores do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável Brasil 2016

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS

Tema: Estudo das Propriedades Mecânicas de Pavers de Concreto Obtidos Através da Introdução de Resíduos Plásticos Oriundos da Indústria de Embalagens.

Estudante: 

- Bárbara Pinto do Nascimento - Engenharia Ambiental

Orientadora: Profº Dr. Aguinaldo Lenine Alves

Universidade Federal de São João Del Rei – UFSJ

Tema: Usinas Hidrelétricas e Mortandade de Peixes: Desenvolvimento de Tecnologia para Estudo e Mitigação do Impacto Visando a Sustentabilidade no Setor Elétrico

Estudantes: 

- Deysiane Silva Martins - Engenharia Química 

- Gustavo Luz Carvalho - Engenharia Civil

- Lázara Rodrigues de Oliveira Fonseca - Engenharia de Telecomunicações

- Sarah Santana Menezes - Engenharia Civil

Orientador: Profº Dr. Luiz Gustavo Martins da Silva

Universidade de São Paulo – USP

Tema: Seletora de Mudas de Cana-de-açúcar

Estudantes: 

- Fernando Antonio Torres Velloso da Silva Neto - Engenharia Mecatrônica

- Fernando Paes Lopes - Engenharia Mecatrônica 

- Henrique Oliveira Martins - Engenharia Mecânica

Orientador: Profº Dr.  Eduardo de Senzi Zancul

Universidade Federal do Espírito Santo – UFES

Tema: A Influência da Janela no Consumo de Energia em Edificações Residenciais Multifamiliares. 

Estudante: 

- Filipe Galina Costalonga - Arquitetura e Urbanismo

Orientador: Profª Dra. Edna Aparecida Nico Rodrigues

Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ

Tema: Modelo de Usina de Energia das Ondas: Água e Energia, o Binômio da Infraestrutura

Estudantes: 

- Alexander Kataoka Ishikawa – Engenharia Naval 

- Lucas Osório e Castro Portes – Engenharia Naval

Orientador: Profº Dr. Luiz Antonio Vaz Pinto