Comunicação

Notícias

Em Angola, a Odebrecht Infraestrutura - África, Emirados Árabes e Portugal concluiu a primeira fase do Aproveitamento Hidréletrico (AH) de Laúca, na Província do Kwanza-Norte: o desvio do Rio Kwanza, de seu leito natural para os dois novos túneis, permitirá a sequencia da construção da barragem. 

O ato para o desvio do rio ocorreu no dia 4 de setembro e contou com a participação do Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, acompanhado por membros do executivo e outras autoridades do país. Na ocasião, foi realizada também a reunião da comissão econômica do conselho de ministros, no canteiro do projeto.

As obras para o desvio do rio compreenderam a escavação de dois túneis na margem direita do Kwanza, duraram 20 meses e geraram 1.500 oportunidades de trabalho diretas. A continuidade dos trabalhos vai garantir outras 5.000 novas oportunidades de trabalho diretas. O AH de Laúca produzirá 2.067 MW de energia elétrica a partir de julho de 2017.

O Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, afirmou ainda que a produção de 2.067 MW em Laúca, a partir de 2017, e a ampliação da capacidade de produção do AH Cambambe para 960 MW – também realizada com a participação da Odebrecht –, contribuirão para colocar Angola em outro patamar quanto à oferta de energia.