Sustentabilidade

Iniciativas

Fundação Odebrecht

A Odebrecht se preocupa com as pessoas e, por isso, mantém a Fundação Odebrecht. Trata-se de uma das fundações empresariais mais antigas do Brasil.

A instituição foi criada por Norberto Odebrecht em 1965 e, desde então, vem contribuindo com a sociedade para torná-la mais harmônica, solidária e com igualdade de oportunidades para todos.

A Fundação é privada e sem fins lucrativos - e tem como missão “Educar para vida, pelo Trabalho, para Valores e superação de Limites”.

Com seu Programa Social, o PDCIS, atua em regiões de vulnerabilidade e degradação ambiental, utilizando a vocação local para alavancar o crescimento econômico com conservação ambiental e inclusão social, tendo o jovem como principal agente de transformação.

Para isso, conta com muitos agentes: sociedade, poder público, iniciativa privada e organizações da sociedade civil.

Atualmente, o Programa é executado no Baixo Sul da Bahia, espaço que contrasta rica biodiversidade com baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH).

Educar para vida, pelo Trabalho, para Valores e superação de Limites.

Tributo ao Futuro

Todos os anos, a Fundação engaja milhares de pessoas por meio da campanha do Tributo ao Futuro, que mobiliza recursos para o PDCIS. Participar é um processo seguro, que acontece há 15 anos e com o qual todos podem contribuir.

As doações vão direto para o Fundo da Infância e Adolescência dos municípios atendidos por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

Avaliação de Impactos

Em 2018, foi realizada, de forma inédita, a avaliação de impactos do PDCIS. Conduzido por uma consultoria especializada, a JS/Brasil, o trabalho comprovou, com segurança estatística, que o Programa Social da Fundação gera transformação nos âmbitos econômico, social e ambiental para os beneficiários.

 

Destaques da avaliação de impactos do PDCIS

Impactos econômicos

  • Para cada R$ 1,00 investido no PDCIS retornam R$ 2,13 em benefícios socioambientais e econômicos para as famílias apoiadas.
  • Os beneficiários reduziram em 65% a dependência do Bolsa Família.
  • Renda média anual com agricultura cerca de R$ 25 mil superior a de não beneficiários.
  • A taxa de desocupação para os jovens formados pelas Casas Familiares é de 9,7%, sendo a do grupo controle 46,8%.

 

Impactos sociais

  • Os jovens beneficiados pelo PDCIS têm mais sonho de empreender, acreditam que receberam uma educação para o empreendedorismo e tiveram oportunidades de aplicar novas tecnologias agrícolas.
  • Os adolescentes apoiados também têm menos intenção de sair de suas propriedades em busca de melhores condições de vida e têm uma participação mais ativa junto a suas famílias, comunidades, cooperativas e associações.

 

Impactos ambientais

  • Produtores rurais que aliaram a agricultura ao uso racional de recursos naturais obtiveram ganhos financeiros anuais em média R$ 20 mil acima do grupo controle.
  • Os beneficiários do PDCIS são três vezes menos propensos a enterrar ou queimar embalagens de agrotóxicos e quase seis vezes menos propensos a enterrar ou queimar lixo doméstico.