Sustentabilidade

Valorização da Cultura

História

Estimular a preservação e a propagação da memória da Sociedade é fundamental para fortalecer a identidade coletiva e garantir o desenvolvimento sustentável das Comunidades.  Atenta a isso, a Odebrecht investe em acervos de institutos, biografias e registros da trajetória de países e corporações.

São obras como a que reconstitui a viagem do descobrimento do Brasil; a que narra o fim do Império e a instauração da República no Brasil; ou a que detalha a contribuição negra para a formação do país. Há ainda biografias como a de Castro Alves e a do Padre José de Anchieta; e coletâneas, como a Mapoteca do Itamaraty, um dicionário de biografias científicas, e um trabalho do naturalista italiano Antônio José Landi, realizado no século XVIII, que reúne esboços da fauna e da flora brasileiras.

Confira abaixo o acervo da Organização:

Graminho, a Alma do Saveiro

Embarcação típica na região do Recôncavo baiano, o saveiro desempenhou importante papel na formação econômica e cultural da Bahia. O segredo de sua resistência estava no uso adequado do graminho, instrumento de carpintaria trazido da Índia pelos portugueses. O artefato garantia marcação e corte precisos na construção dos barcos.

Graminho, a Alma do Saveiro – fruto de 20 anos de pesquisa do arquiteto e navegador Lev Smarcevski – apresenta a história e um minucioso inventário técnico da construção dessa embarcação. A obra permite ao leitor uma verdadeira viagem pelo imaginário do povo baiano.

Publicado em 1996, em edição bilíngue (português / inglês), com organização de Bruno Furrer, Graminho, a Alma do Saveiro traz prefácio de Jorge Amado e desenhos do próprio autor.

História da Literatura Brasileira

Histórias da Literatura Brasileira, de autoria de Carlos Nejar, é um trabalho de pesquisa sobre a origem da criação literária brasileira e seu desenvolvimento. A obra, patrocinada pela Odebrecht e lançada em 2007, revisita os principais escritores da língua.

Histórias da Santa Casa

Histórias da Santa Casa, de autoria de Elmar Bones, narra os 200 anos de trajetória da Santa Casa De Misericórdia de Porto Alegre, a partir das histórias particulares de milhares de famílias do Rio Grande do Sul. A obra recebeu patrocínio da Odebrecht e foi publicada em 2003.

Histórias para Sorrir

Em Histórias para Sorrir, o autor gaúcho Luiz Carlos Barbosa Lessa mostra uma coleção de contos e poesias. O livro foi publicado em 2005, após patrocínio da Odebrecht.

Igreja e Convento de São Francisco da Bahia

Em Igreja e Convento de São Francisco da Bahia , o leitor encontra um resgate à trajetória dos franciscanos, na Bahia desde 1587. O livro mostra a atuação desses freis no universo religioso e cultural do estado.

Na história e atuação do grupo de religiosos no território baiano, um dos marcos é a fundação da Igreja e do Convento de São Francisco da Bahia. Os franciscanos se dedicaram a essa edificação ao longo de meio século. Nesse período, incorporaram diversas obras de arte à construção.

A obra, que reúne textos e fotos da igreja e do convento de São Francisco da Bahia, é resultado de um projeto conduzido por uma equipe de pesquisadores. Esses profissionais foram coordenados por Maria Helena Ochi Flexor, doutora em História e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e pelo Frei Hugo Fragoso, do Pontifício Ateneo Antoniano, de Roma, na Itália.

Lançada no fim de 2009 e uma das vencedoras da 4ª edição do Prêmio Clarival do Prado Valladares, a publicação conquistou o Prêmio Jabuti na categoria Projeto Gráfico. Criada em 1959, essa é a mais tradicional premiação literária nacional. O Jabuti valoriza o trabalho de escritores e de todas as áreas envolvidas na criação e produção de um livro.

Páginas