Visão de Futuro

Produtividade

A Odebrecht trabalha para que seus clientes sejam atendidos em suas necessidades com elevados patamares de qualidade. Para alcançar esse resultado, as equipes buscam constantemente aumentar a produtividade, por meio da criatividade, inovação e sinergia entre os Negócios. Os integrantes estão sempre desenvolvendo métodos para otimizar tempo e esforços, seja com soluções simples, mas bem estruturadas, ou ainda com técnicas dotadas de pioneirismo tecnológico.

Tão importante quanto a criação é o compartilhamento e a reutilização do conhecimento entre os profissionais que formam o Grupo. A geração de processos integrados e inovadores é incentivada por meio de ações como o Banco de Boas Práticas, lançado em 2013 para registro rápido e divulgação digital de soluções inéditas. Há ainda o Prêmio Destaque, que reconhece a criatividade dos Integrantes desde 1992 em categorias como Imagem, Inovação, Jovens Integrantes, Meio Ambiente, Relações com Comunidades, Reutilização do Conhecimento, Saúde e Segurança do Trabalho. Em 2017, foi criada a categoria "Atuação Ética, Íntegra e Transparente". A iniciativa já teve mais de 7 mil projetos inscritos. A edição de 2017 contou com aproximadamente 1.500 participantes e aproximadamente 300 avaliadores.

As Comunidades de Conhecimento são mais um canal de troca interna de informação. Com a participação de mais de 3,5 mil integrantes com interesses em comum, os grupos promovem a difusão de aprendizados e inovações entre as diversas empresas do Grupo. Em 2017, a iniciativa gerou 75 palestras online com a participação de integrantes de 18 países. As interações acontecem também em 420 fóruns online existentes. São 16 Comunidades de Conhecimento divididas por temas, como Administração de Contratos, Sustentabilidade, Barragens e Usinas, Transporte sobre Trilhos e Comunicação, entre outros.

Para aumentar a sinergia e produtividade, os Negócios da Organização trabalham juntos, de modo complementar, em diversos projetos. A Odebrecht Engenharia & Construção identifica e concebe projetos em sinergia com a OR e estrutura plantas petroquímicas para a Braskem, por exemplo.

Já a Ocyan explora e produz petróleo que, após o refino, dá origem à nafta. O subproduto é utilizado pela Braskem para a produção de matérias-primas básicas, como eteno, propeno e cloro, que dão origem às resinas termoplásticas, entre elas o polietileno, o polipropileno e o PVC. A Braskem também utiliza o etanol fabricado pela Atvos para a produção de polietileno “verde”. Assim, a Odebrecht segue estabelecendo relações de longo prazo.

Conheça algumas das iniciativas desenvolvidas pelos Negócios para impulsionar a produtividade de seus Integrantes:

Atvos

A Atvos desenvolve o programa Excelência Agroindustrial - Empresariamento e Gestão de Desempenho nas Unidades Agroindustriais. O objetivo é acompanhar a produtividade com base em indicadores industriais, agrícolas e de manutenção, desdobrados em todos os níveis operacionais. A empresa investe ainda, anualmente, mais de R$ 6 milhões em programas de capacitação e aperfeiçoamento profissional.

Braskem

Em setembro de 2013, a Braskem lançou o Plano de Incentivo à Cadeia (PIC) do Plástico, que prevê iniciativas para incentivar a competitividade de seus Clientes. Inclui investimentos para ampliar as exportações de produtos, estimular a inovação e reforçar a qualificação profissional e da gestão empresarial. Promove também capacitação, formação de mão de obra, palestras técnicas e acesso à assessoria especializada. O objetivo é fortalecer o setor no Brasil.

 

Odebrecht TransPort

A Odebrecht TransPort, por sua vez, investe em prevenção de acidentes e reduziu em 13,6% o número em 2013 no Corredor Dom Pedro, sob administração da Concessionária Rota das Bandeiras, no interior de São Paulo. O número de vítimas com mortes caiu ainda mais, chegando a menos 33% no ano. Esse trabalho fez com que a rodovia fosse eleita a terceira melhor do Brasil pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Já a SuperVia, responsável pela operação do sistema ferroviário de transporte de passageiros do Rio de Janeiro, está implantando o Centro de Treinamento Operacional, que contará com dois simuladores de condução de trens para aperfeiçoar o treinamento de 350 maquinistas.